Porque o site do seu Hotel ou Pousada ainda não tem Motor de Reserva?

Blog / comentários

Costumo fazer esta pergunta aos meus novos clientes e as respostas são pequenas variações das que seguem abaixo:

- O que é isso!? Mais um custo fixo? Nem pensar! Só se for por comissão. Se não vender, não pago.

Ou o extremo oposto:

- Não quero pagar ainda mais comissão!

E ainda:

- Não gosto disso... Prefiro manter contato mais pessoal com meu hóspede.

E por último:

- Esta tecnologia é muito cara. Somente as grandes redes podem ter.

Decidi, então:

√ Esclarecer exatamente o que é um Motor de Reservas, o que pode fazer, ou melhor, o que deve fazer; o que não faz  e os resultados que trará, desde que bem gerido e apoiado em ações bem planejadas de Marketing Digital;

√ Mostrar que a inacessibilidade financeira é coisa do passado;

√ Convidar a refletir sobre “nossa opinião pessoal não necessariamente coincide com a de nosso cliente, ou pelo menos não com a de todos eles”;

√ E, por fim, concordar com a máxima: Mais comissão não!

O Motor de Reservas é uma solução tecnológica que possibilita que o site do hotel ou pousada possa se transformar num canal de vendas on line. E por on line entenda-se em tempo real. Ou seja, o hóspede pode efetuar a reserva no site do estabelecimento e receber imediatamente uma confirmação on line, no seu email.

O Motor de Reserva pode também, e deve, ofertar serviços extras com objetivo de aumentar o ticket médio do estabelecimento. Ele deve ainda estar em ambiente seguro e não deve redirecionar o cliente para outro site. Este redirecionamento reduz a confiança do usuário e, principalmente, aumenta a Bounce Rate (taxa de rejeição) que é um dos índices que o Google usa para definir a posição na páginas de busca (Page Rank).

O Motor pode, e deve, também oferecer a possibilidade de carregar diversos planos da tarifas para que o hotel ou pousada ofereça opções tarifárias que atendam as necessidades diversas dos clientes e assim o estabelecimento possa aplicar suas estratégias de gerenciamento de receita. O Motor também deve poder rastrear as origens das reservas usando o Google Analitics. Assim o hoteleiro poderá, por exemplo, identificar que parceiros e/ou investimentos estão trazendo retorno e a que taxa (ROI).

Ainda existem outras funcionalidades que Motor de Reserva deve ter, como responsividade (ajustar-se automaticamente a qualquer tamanho de tela, sendo assim de navegável em tablets e smartphones) e a possibilidade de recuperação de reservas através do envio automático de email para vendas que foram interrompidas.

Entendido o que é; e o que ele pode e deve fazer, vamos agora entender o que o Motor de Reserva não faz.

E o Motor de Reservas não promove, não anuncia, não divulga. E exatamente por isso não pode cobrar por comissão sobre as reservas.

Então, afinal, para que Motor de Reservas??

Para que o hotel ou pousada possa vender, se não todas, mas a maior parte de suas unidades diretamente, sem intermediários, sem comissão! Diminuir a depedência das OTA’s, já! Pois, embora seja verdade que elas, as On Line Travel Agencys, são parceiras dos hotéis, é verdade, também, que são concorrentes destes mesmos hotéis. E isto o hoteleiro precisa ter sempre em mente.

E o que as OTA’s oferecem aos clientes que o hotel não pode oferecer?

Nada!

A não ser a reserva on line com confirmação imediata...

E aí entra o Motor de Reservas no site do hotel ou pousada, que desde que apresentem preços  compatíveis com os dos outros canais e mais ofertas e promoções atrativas, além, é claro, de disponibilidade, será, sem dúvida, a principal preferência dos viajantes para efetuar as reservas. Estudos já comprovaram que mais de 60% dos consumidores de viagem preferem fechar diretamente com os hotéis. (Fonte: Rate Gain)

Vale lembrar que o trabalho não termina por aí. Como disse antes o Motor não anuncia, não promove, não se vende sozinho. É por isso que o resultado que esta ferramenta trará, que é o aumento das reservas diretas, depende de uma gestão eficaz de Marketing Digital. É esta gestão que fará com que o hotel não só seja encontrado e destacado na web, mas também e principalmente propiciará a construção de uma boa reputação on line

Mesmo após estes esclarecimentos alguns ainda irão preferir continuar como estão. Argumentam que perderão a personalização, o contato mais próximo etc. O Motor não vai tirar nada disso. Aqueles que ainda preferem reservar desta forma poderão continuar fazendo. Mas é preciso não perder de vista que uma grande parcela dos consumidores de viagem, parcela esta que cresce exponencialmente a cada dia, gosta da praticidade e agilidade da reserva on line,;onde vêem uma disponibilidade, um preço que lhes agrada e imediatamente fazem a reserva. Se isto não fosse verdade como o Booking.com teria se  tornado o maior vendedor de room nights do mundo? Não se trata de retirar uma opção de reserva e sim de colocar mais uma. Mais prática, mais rápida, com menor custo operacional e maior rentabilidade!  

Enfim, chegamos a hora de falar na tão propagada inacessibilidade financeira que, sim, já foi realmente um impedimento para os estabelecimentos de médio e pequeno porte. Porém, isto ficou no passado. Hoje existe ferramenta com custo acessível para hotéis e pousadas de qualquer porte, tenham estes 1 ou 500 unidades habitacionais! Confira aqui, por exemplo, os planos do MaisReserva Booking Engine.

E para encerrar vou usar um recurso que a Gabriela Otto (ver blog) usou na final de sua palestra sobre Marketing Digital na Equipotel SP em 2014.

Primeiro assistam a este video. Depois eu lhes digo exatamente o que a Gabriela disse: 

“Todas as tecnologias destes video já existem, ainda não estão disponíveis para nós, mas todas já existem. E vocês não tem se quer um Motor de Reservas?!!

Mariana Chetto - Coordenadora do suporte e treinamento MaisReserva

Compartilhe!

Comentários